Diálogo Interativo

Espaço para troca de ideias sobre diversos assuntos, com destaque para atualidades, comunicação, política, educação e relações humanas.

04 fevereiro, 2010

Olha o Aedes aí, geeeeeeeeente!!!

As notícias de jornal sobre a proliferação (de novo!!) da dengue são de desanimar. Corre-se o risco de surto em várias cidades, inclusive aqui em Belo Horizonte. Pior ainda é a situação da cidade de Brumadinho, que tem o maior índice de infestação por Aedes Aegypti (é assim que se escreve?) da Grande BH: 5%. Ou seja, de cada 100 imóveis vistoriados pela Prefeitura local, cinco têm "maternidade" do bzzzzzzzz em plena atividade.

As pessoas não aprendem. Todo ano, sobretudo no verão, quando chove mais, as autoridades são obrigadas a bater na mesma cantilena, a repetir a mesma ladainha sobre a dengue. Campanha vai, campanha vem e o mosquito com roupa de presidiário (ou uniforme do Atlético) voa pra lá e pra cá, serelepe, feliz da vida, sugando o nosso sangue e deixando de gorjeta o temido vírus. Todo mundo sabe o samba-enredo das campanhas de cor e salteado. O problema é a fronteira entre a palavra e a atitude.

A receita é simples: não deixe água parada em lugar nenhum. Ponto. Só isso.

Curioso é o contraste com a mobilização contra a gripe suína (no popular mesmo, nada de Influenza A, H1N1...). Todos se mexeram para barrar a doença: máscara pra cá, álcool gel pra lá, até o meu filho de sete anos passou a colocar o antebraço (e não mais a mão) na boca ao espirrar.

Por que as pessoas não se mobilizam da mesma maneira em relação à dengue? Será que ficou tão banal, como os desastres de trânsito? "Ah, que nada, não vai acontecer comigo". Só um lembrete: o bichinho tem asas, voa quilômetros. Te pega onde você menos imagina.

Tá na tua mão. Faça sua parte. E faça com que os seus também façam a parte deles.

2 Comments:

  • At 21:24, Anonymous Anônimo said…

    Mania do ser humano deixar que personagens e figuras ruins tenham sempre o papel principal em todas as histórias. Não é só questão de cultura e informação, é de novo a sempre, boa e velha educação. Vamos lá, mais uma vez chamar a atenção das pesssoas à respeito deste mosquinho chato e inconveniente. Nada de água parada, cada um fazendo tua parte já é um grande ganho. Fica aí a dica... Abraços !!!

     
  • At 00:06, Blogger João Flávio Resende said…

    Anônimo,
    Falou tudo!
    Abraços.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home